E por aqui....

Esse blog começou com o Vida Verde de Uma Família Colorida, que acabou.
Agora com uma nova abordagem, mais liberdade e os mesmos assuntos: maternidade, filhos, consciência, ecologia.
Ah, e claro, os mesmos motivos: pelo futuro dos meus filhos. E dos seus. E dos outros.

Eu sou a Thais, mãe da Melissa (7 anos), do João (5 anos) e do Zé (3 anos), casada com o Bhuda, morando na Nova Zelândia!
Ocorreu um erro neste gadget

Pesquisar neste blog

segunda-feira, 29 de março de 2010

Semana passada....

Não escrevi NADA em lugar nenhum. Estamos ocupadíssimos com a chegada da primavera, a arrumação do guarda roupas, a preparação para a entrada da escola das crianças....

Mas queria deixar dois textos. Só dois, que valem ser lidos e relidos.

Um, da minha amiga Pérola.
Sou grande fã dela: da comida, do jeito carinhoso, da grande mulher que ela é. E esse texto dela é p-e-r-f-e-i-t-o!
Fala sobre a tal vacina H1N1. É o meu ponto de vista. De todos os lados.

Esse outro, da Ana Thomaz. Sou grande grande grande fã.
Sobre a febre. Mais uma vez, meu ponto de vista. E muito melhor do que eu jamais poderia escrever.

Essa semana é a última semana de férias da minha pequena, e também a minha última, porque depois disso serei escravizada pelo PTA da escola do João. hauahua.
Mas vou continuar escrevendo, nesse ritmo lento lento....


4 comentários:

Pérola disse...

Que honra amiga!
Obrigada pelo carinho!
Mega beijos!

Tati disse...

Muuuuito legal o post sobre a febre. Eu deixei de medicar tanto o Igor quanto a mim mesma quando tenho febre, e digo que é uma delícia mesmo.

Acho que tem um ano ou mais que o Igor não tem febre... Nem virose o menino pega mais! Bendita homeopatia!!!!

Sobre a vacina, o Igor não será vacinado. Já eu, se for de graça, topo até injeção na testa! hauahuaha

Anônimo disse...

Adorei os dois textos!!!
Ainda acho dificil não medicar quando a febre está alta, mas estou ganhando confiança para aumentar os meus limites e deixar o corpe trabalhar para aprender.
A minha família é muito alopática e rola uma pressão grande.
Amamentar foi uma batalha, mas vale muito a pena.
Viva a natureza!
Beijos,
Julia

thais disse...

Pé, espero que você volte a escrever logo, porque você é inspiradora!

Tatiana, vacina e remédio, mesmo que me paguem, só em último caso.

Julia, eu mediquei a Mel a cada vez que o termômetro marcava 37,5. Hoje já aumentei meu limite (e veja que demorou mais de 6 anos) para 40 graus. Mas ela só teve febre assim uma vez. Os outros dois não tiveram. Aos poucos, a gente vai mudando. O importante é entender a importância de pensar e decidir, sem se deixar levar pelo lugar comum!

Beijo

Seguidores